Menu
Banner

Mochila pesada nas costas é alvo de 'blitz' de volta às aulas em escola do DF

Aquela mochila cheia de livros pesados nas costas é a maior preocupação de uma escola privada de Brasília na volta às aulas. Enquanto a redução de material escolar ainda não é considerada uma opção viável, o Colégio Marista faz uma espécie de fiscalização do peso do material, a "Blitz das Mochilas".

A ação ocorre todos os anos desde 2014 logo nos primeiros dias do ano letivo e estimula o uso do modelo de rodinhas para evitar o sobrepeso na coluna. Na manhã desta quarta-feira (31), professores e assistentes pedagógicos reuniram-se em frente às salas de aula para pesar as mochilas de estudantes do 6º ao 9º ano.

Quem passou pelo local de mãos livres e ombros carregados foi parado na blitz. Já quem puxava o material sob rodinhas "furou" a fiscalização e ainda ganhou um adesivo verde, de aprovação.

 

O vermelho foi colado nas mochilas em que a alça estava desajustada ou que pesavam mais de 10% do peso do aluno, como a do estudante Tiago Silveira, de 12 anos. Ele foi reprovado na blitz, pis a mochila pesava cerca de 13 quilos.

Carregar a mochila nas costas não é exatamente um problema, segundo o assistente psicopedagógico Ricardo Trimm. O importante é estar atento à quantidade de material e à postura. "A ideia é que, usando a mochila de alça, ela seja ajustada à cintura e utilizada sbre os dois ombros. Temos conseguido um alcance maior entre os meninos do 8º e 9º anos."

Hugo de Verson, de 14 anos, é um deles. O estudante tomou consciência sobre a importância de preservar a saúde da coluna na primeira blitz. "Ficar levando isso nas costas, eu penso que pode gerar algum prejuízo na minha coluna. Eu sempre usei mochila de rodinha e esse é o quarto ano consecutivo."

 

 

Peso nas rodinhas

A mochila de rodinha é a melhor opção, segundo os profissionais do Colégio Marista. Mesmo assim, eles alertam para a necessidade de que as escolas se adaptem ao modelo para fazer valer o benefício, como a instalação de rampas.

Neste sentido, o Marista criou até um "estacionamento de mochilas" para reduzir o tempo que os estudantes ficam com ela nas costas. "Eles deixam a mochila lá e podem ficar pela escola à vontade", disse o psicopedagogo Trimm.

 

Como deve ser?

Para aliviar a tensão nas costas e evitar problemas futuros de postura e nas articulações, o colégio recomenda o uso da mochila de rodinhas e aponta algumas medidas importantes para quem prefere carregar os livros nos ombros:

 

  1. Colocar na mochila somente o necessário para o dia
  2. A mochila deve pesar, no máximo, 10% do peso do aluno
  3. Vestir sempre as duas alças
  4. Ajustar as alças ao centro das costas

    NOTICIA RETIRADA DO SITE "G1"

Publicado em: 31/01/2018

© 2018 Copyright - Todos os direitos reservados